top of page
INSTAGRAM.jpg

"Investir em sua saúde mental é um investimento para toda a vida. Comece hoje mesmo a cuidar de você com amor e dedicação."

220709_Cristiano de Souza_00276.jpg
Sobre 

Psicólogo Cristiano de Souza

Atendimento Psicoterápico Individual para Adolescentes e Adultos.

01.

Depressão e Tristeza são a mesma coisa?

Tristeza e depressão podem estar associadas, mas não são a mesma coisa. A tristeza é um sentimento normal, assim como a alegria. Naturalmente passaremos por um período de tristeza quando, por exemplo,  nos deparamos com uma perda significativa; ao elaborar o luto se restabelece o equilíbrio emocional, ou seja, a tristeza é necessária para a elaboração de um luto. Porém há casos em que este sentimento (a tristeza) é persistente, acompanhando a pessoa diariamente, atrapalhando as rotinas da vida diária, como: trabalho, desempenho acadêmico, relações sociais, etc, pode ser um indicativo de algo mais profundo como a depressão. Nestes casos é necessário um diagnóstico adequado, pois a depressão é acompanhada de outros sintomas, como a fadiga excessiva, dificuldade para dormir ou muito sono, queda da libido, distrabilidade, irritabilidade, entre outros. Segundo a Organização Mundial da Saúde, até 2020 a depressão se tornará uma das doenças mentais mais incapacitantes no mundo. Diante deste contexto é importante a procura por um psicólogo de confiança e qualificado para avaliar adequadamente o quadro em casos em que o sofrimento psíquico se apresente. 

02.

A Automutilação é uma forma de "chamar a atenção" dos outros?

Uma fala ainda muito comum nos dias de hoje sobre pessoas que se automutilam, é que estão fazendo isso apenas para chamar a atenção. Na verdade, o problema não é apenas algo passageiro, ou meramente uma forma de "rebeldia", quando em adolescentes. A automutilação se caracteriza por lesões autoprovocadas, sem a intenção direta de suicídio, como cortes, queimaduras, arranhões, bater em partes do próprio corpo, engolir objetos ou substâncias tóxicas. Esse tipo de ato é a "ponta do iceberg", ou seja, a dificuldade emocional que está na origem desse sintoma é geradora de um sofrimento psíquico tão grande, que a dor no corpo acaba trazendo alívio. É um tipo de sofrimento em que o sujeito não consegue ainda colocar em palavras, mas acaba externalizando no próprio corpo, sendo assim, é uma tentativa de falar algo. A pessoa que se automutila precisa de tratamento psicoterápico para que assim consiga tratar as causas desse sofrimento emocional. Para isso, a pessoa precisa sentir-se acolhida, e não julgada por seu comportamento, o que facilitará o acesso a uma psicoterapia. 

03.

Como está sua Saúde Mental?

Estima-se que em cada 100 pessoas, 30 sofram ou venham a sofrer, num ou noutro momento da vida de problemas de saúde mental, e que cerca de 12 tenham uma doença mental grave. Tais números apontados pela Organização Mundial da Saúde denotam o quanto os problemas desta ordem estão cada vez mais presentes e próximos a nós. O número de pessoas adoecendo mentalmente nos dias de hoje tem relação, com o modo que a sociedade considera o cuidado com a saúde. Ainda encontramos na maioria da população uma distinção entre os cuidados com a saúde física e mental, ou seja, o cuidado com o corpo é visto com mais importância, ou mais aceitável socialmente, do que o cuidado com o campo das emoções. Desta forma, a busca pelo cuidado com a saúde mental acaba acontecendo, na maioria das vezes, não de forma preventiva, mas já curativa, acarretando em uma procura por um psicólogo num momento em que há um agravamento do estado emocional. É importante salientar que o sofrimento psíquico é "invisível" aos outros, no entanto, extremamente perceptível ao que sofre. No encontro a esta demanda, a psicoterapia tem como objetivo o restabelecimento da saúde  mental, através do tratamento das causas psíquicas dos distúrbios psicológicos.

Agende seu horário..

Fone/Whatsapp: 45 99973-8329

Endereço: Rua Presidente Kennedy, 1381 - Cascavel Pr

bottom of page